• Português

O executivo aborda as perspectivas para o mercado aeroportuário brasileiro nos próximos anos e as medidas para a retomada do desenvolvimento do setor no país, além da importância de um evento como a Airport Infra Expo.

A 7ª edição da Airport Infra Expo acontece em Brasília, no dia 26 de abril de 2018, e reunirá os players da indústria para discutir o Desenvolvimento Sustentável do Setor Aeroportuário Brasileiro – Panorama Atual e Futuro.

Confira a matéria e compartilhe!

AIE: Quais as perspectivas para o mercado aeroportuário brasileiros nos próximos anos e qual o caminho para a retomada do crescimento?

Jorge de Moraes Jardim: Nos últimos dez anos a demanda pelo transporte aéreo triplicou no Brasil. Foram, também, tempos de grandes investimentos na infraestrutura aeroportuária graças à privatização dos principais aeroportos do País. Todavia, desde final de 2015 diante da gigantesca crise econômica, que provocou uma queda de 7% no PIB em apenas dois anos, o setor aeroportuário também foi afetado por forte turbulência que eliminou boa parte da demanda projetada para 2015 e 2016, representando uma queda de 7,29%.

A frustração nas expectativas de crescimento travaram, inclusive, alguns investimentos e impactaram o caixa das empresas em todos os setores da economia, atingindo igualmente o setor dos aeroportos. Não obstante, o potencial futuro para a aviação brasileira apresenta-se mais uma vez bastante promissor. Segundo dados oficiais, a movimentação de passageiros, tanto para voos domésticos como para os internacionais, aumentou em 2017. Esse crescimento atingiu a 2% positivos no aeroporto do Galeão (dados computados somente até julho).

Pelos dados oficiais do Ministério dos Transportes, estima-se que dos atuais 201 milhões de passageiros que passam pelos aeroportos do País, chegaremos nos próximos 20 anos a um volume global de mais de 400 milhões de passageiros/ano, perfazendo, portanto, uma taxa média de crescimento anual da ordem de 6,14%. No cenário mais otimista o número de passageiros pode até saltar para 700 milhões de passageiros/ano.

No entanto, para que tais cenários se realizem é fundamental que a economia volte a crescer a taxas iguais ou superiores a 3%. Para que isso ocorra, será necessária a efetivação das principais reformas – como, por exemplo, a previdenciária e a tributária -, acompanhada de vigoroso ajuste fiscal nas contas governamentais, pela retomada de investimentos do governo e pela rigorosa observância na segurança dos marcos regulatórios dos contratos. Tais premissas aliadas ao aumento da demanda certamente trarão um novo ciclo virtuoso para o setor, que já se prepara para investir nos quatro novos aeroportos recém privatizados.

AIE: Qual é a importância de um evento como a Airport Infra Expo para o setor e o país?

Jorge de Moraes Jardim: Reuniões, feiras e encontros como este que é promovido pela Airport Infra Expo 2018, são essenciais para provocar a reflexão e promover o amplo debate sobre os problemas atuais, além de ensejar a necessária análise das tendências internacionais e o consequente planejamento para o futuro.